Limpeza nasal externa: qual sua importância?

14 set, 2021

|

por: Família Respira

Já falamos algumas vezes aqui no blog sobre a importância da lavagem nasal diária e os benefícios que ela proporciona para a nossa saúde, por exemplo reduzir em até 40% os episódios de infecção das vias aéreas superiores – IVAS (1). Mas tão importante quanto a limpeza interna, é a limpeza nasal externa, e é sobre ela que vamos falar no artigo de hoje.

Limpeza externa do nariz feita inadequadamente pode trazer riscos

A limpeza nasal externa é importante, mas quando feita de forma inadequada pode trazer riscos para a saúde. Aqui, podemos dedicar uma atenção especial para bebês e crianças. Quando falamos de limpeza inadequada, estamos falando de procedimentos comuns no nosso dia a dia, mas que não são os mais recomendados, especialmente pela delicadeza e sensibilidade da pele do nariz dos pequenos. Exemplos de limpeza que pode ser prejudicial:

• Usando fraldas de pano

• Usando a manga ou a barra da camiseta

• Usando lenços de papel comuns

A limpeza nasal inadequada pode causar quebra da barreira de proteção e deixar a pele do nariz irritada (2), aumentando a predisposição a infecções secundárias, como impetigo e vestibulite. (3-4)

Impetigo é uma infecção superficial na pele que é muito comum, principalmente em crianças (5). O impetigo é causado por uma bactéria, o Staphylococcus aureus, o Streptococcus pyogenes, ou, ainda, ambos. Ele aparece devido algum trauma da pele, como cutucar o nariz com frequência, ou até mesmo após a picada de um inseto. Além dessas causas, ela pode acompanhar outras doenças. (6)

Já a vestibulite é uma foliculite nasal, infecção causada pela mesma bactéria do impetigo, o Staphylococcus. Ela é causada por traumas no vestíbulo, a parte interna do nariz. Esses traumas podem ser por digitais ou por corpos estranhos.

Limpeza nasal externa proporciona mais saúde e qualidade de vida

Crianças colocam o dedo no nariz pelo menos 6x por hora (7), o que justifica outro fato: bebês e crianças de até cinco anos de idade podem apresentar, em média, de 8 a 11 episódios de gripes e resfriados por ano (8). Quando a criança está com o nariz comprometido, situações como nariz escorrendo, coçando e entupido se tornam comuns (9) e, como sabemos, comprometem a qualidade de vida dos pequenos. A limpeza nasal externa, quando feita de forma adequada e com o produto apropriado, pode trazer diversos benefícios que vão além da simples limpeza, por exemplo, a diminuição da coceira(10) e ação antisséptica após o contato com bactérias.

Salsep Lenços Nasais Kids é ideal para a limpeza externa do nariz

Salsep Lenços Nasais Kids foi desenvolvido para a limpeza externa do nariz de bebês e crianças. O lançamento da Família Respira chega para compor uma linha completa de cuidados, por dentro (11-15) e por fora. São lenços desenvolvidos para limpar a pele delicada do nariz de bebês e crianças, que é mais sensível e pode ser machucada quando limpa com panos e tecidos, por exemplo.

• Lenços umedecidos com solução salina, ingrediente natural para a remoção da secreção nasal.

• Contém Vitamina E, que possui ação antioxidante e auxilia na cicatrização.

• Extrato de camomila e aloe e vera, que auxiliam na hidratação da pele e possuem ação calmante e anti-inflamatória.

• Hipoalergênico, já que não possui fragrância, parabenos e álcool.

• Prático e fácil de usar, com tampa abre e fecha para conservar a umidade dos lenços.

Conheça agora Salsep Lenços Nasais Kids. Narizinho bem cuidado sempre!

Siga a página da Família Respira no Instagram e tenha acesso a muitos conteúdos sobre a saúde respiratória.

Fontes:

1 – Slapak I, Skoupá J, Strnad P, Horník P. Efficacy of isotonic nasal wash (seawater) in the treatment and prevention of rhinitis in children. Arch Otolaryngol Head Neck Surg. 2008;134(1):67–74.

2 – Houben E, Adam R, Hachem JP, et al. Clinical scoring and biophysical evaluation of nasolabial skin barrier damage caused by rhinorrhea. Contact Dermatitis. 2008;59(5):296-300.

3 – Lipschitz N, Yakirevitch A, Sagiv D, et al. Nasal vestibulitis: etiology, risk factors, and clinical characteristics: A retrospective study of 118 cases. Diagn Microbiol Infect Dis. 2017;89(2):131-134.

4 – Önerci TM. Nasal vestibulitis and nasal furunculosis and mucormycosis. Diagn Othorhinolaryngol. 2019:69-71.

5 – https://www.sbd.org.br/dermatologia/pele/doencas-e-problemas/impetigo/29/

6 – https://www.minhavida.com.br/saude/temas/impetigo

7 – Wilson AM, Verhougstraete MP, Beamer PI, et al. Frequency of hand-to-head, -mouth, -eyes, and -nose contacts for adults and children during eating and non-eating macro-activities. J Expo Sci Environ Epidemiol. 2021;31(1):34-44

8 – Chirico G, Beccagutti F. Nasal obstruction in neonates and infants. Minerva Pediatr. 2010;62:499-505.

9 – Sakano E, Sarinho ESC, Cruz AA, et al. IV Brazilian Consensus on rhinitis – an update on allergic rhinitis. Braz J Otorhinolaryngol. 2018;84(1):3-14.

10 – Data on file. Relatório final – Estudo pre clinico para avaliacao da eficacia de um produto cosmetico na atividade protetora da barreira cutanea. Campinas: Kosmosciences; 2021

11 – Salsep® 360. São Paulo: Libbs Farmacêutica Ltda. Bula do medicamento.

12 – Salsep®. São Paulo: Libbs Farmacêutica Ltda. Bula do medicamento.

13 – Salsep® Jet Kids. São Paulo: Libbs Farmacêutica Ltda. Bula do medicamento.

14 – Salsep® Jet. São Paulo: Libbs Farmacêutica Ltda. Bula do medicamento.

15 – Maxidrate®. São Paulo: Libbs Farmacêutica Ltda. Bula do medicamento.